Image 6477481_x720-696x392

A Justiça de São Paulo concedeu habeas corpus ao frentista paraibano suspeito de assassinar dois homens durante uma briga no último sábado (3) em um posto de combustíveis de São Paulo.

A decisão atende ao pedido do promotor Hidejalma Múcio. Hidejalma sustentou à Justiça que não há razões imediatas para a prisão de Manoel Silva.

“A prisão temporária do paciente, por não ser necessária ou imprescindível para as investigações, imporá a ele os malefícios de uma prisão que se mostra arbitrária e em desacordo com a lei. Também não contribuirá em nada com a investigação”, escreveu no pedido, completando que Silva não tem antecedente criminal, e tem profissão e endereço fixos.

As investigações, ressalta Múcio, não sofreram qualquer interferência do frentista.

A Justiça tinha decretado a prisão do frentista na terça-feira (6). O crime ocorreu após briga entre o grupo de foliões e funcionários do posto porque as vítimas urinaram em um depósito de lixo. Os disparos foram registrados por câmeras de segurança.

Estadão

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here