Image mega-218x150

Após anunciar, visivelmente contrariado, a decisão de desistir da disputa pelo governo do Estado, o prefeito de Campina Grande, Romero Rodrigues (PSDB), voltou a admitir a possibilidade de deixar o “ninho tucano”.

A pretensão de Romero em deixar o partido havia sido anunciada durante o lançamento do Maior São João do Mundo e foi ratifiacada ontem, segunda-feira,9, durante entrevista.

Romero afirmou que o desejo de sair da legenda não é por conta das lideranças políticas locais, mas sim de “uma mudança no curso do PSDB ao longo da história”.

– Quando ingressamos no PSDB, existia um grupo de peemedebistas que deixaram o partido, Mário Covas, Fernando Henrique e outras lideranças, e estavam começando o PSDB, que tinha, de fato, toda uma identificação com o sentimento do povo brasileiro. Mudou um pouco ao longo da trajetória e, recentemente, os problemas que o PSDB se envolveu em nível nacional com as lideranças principais, isso me estimula a uma mudança, mas não sei em qual período. Vamos deixar esse passo para um pouco mais adiante – pontuou.

Romero tambem ressaltou que uma possível candidatura do deputado federal Pedro Cunha Lima (PSDB) ao Governo do Estado esbarra no desejo de reeleição do senador Cássio Cunha Lima (PSDB).

Para o tucano, esse é o empecilho maior para o tucano.

“A gente tem que decidir, o nome de Pedro cria impedimento para a reeleição de Cássio, lógico que não caberia Pedro para governador e Cássio para senador”, disse.

Neste cenário, Romero defendeu o nome de Lucélio Cartaxo (PV), ventilado após a desistência do prefeito da Capital, Luciano Cartaxo (PV)

 

Com Paraíba Agora

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here