Image bread-218x150

O vereador Alexandre do Sindicato (PHS), vice-líder do governo municipal no poder legislativo campinense, usou a tribuna nesta quarta-feira, 11, para rebater os ataques de aliados do governador Ricardo Coutinho ao prefeito Romero Rodrigues. Segundo Alexandre, o grupo do socialista temia uma candidatura de Romero ao Palácio da Redenção, mas o prefeito, num gesto de desprendimento e coragem, decidiu continuar à frente dos destinos da cidade.

“Romero era um dos principais favoritos e isso assustava seus adversários, que estavam com medo, porque o PSB não tem cacife (para lançar um candidato forte), porque vem da esquerda, do que pior existe”, disse Alexandre. “Romero mostrou a coragem de ficar, administrando uma cidade perseguida pelo governador, que não celebra sequer um convênio com o Município”, complementou.

Por outro lado, Alexandre do Sindicato lembrou a postura do governador e seus auxiliares, que demonstram uma conduta extremamente agressiva a qualquer gesto que não seja elogio e submissão. “O Governo do Estado não faz nada por essa cidade. Não manda os recursos da saúde, saqueando os cofres da saúde do Município, e mesmo assim a prefeitura está funcionando”, frisou.

“Covarde é o governador, que deixa mães de famílias morrer à mingua, por falta de um remédio; covarde porque tira dinheiro da saúde da nossa cidade; covarde porque não tem coragem de mandar a essa Câmara o seu fraco secretário de segurança, o incompetente secretário de segurança; covarde porque não deixa vir aqui o comandante da Polícia Militar; fraco é o governador, que prometeu abrir uma maternidade em cada cidade e não o fez, sacrificando Campina”, asseverou ainda o vereador.

“Eu queria ter visto o governador com a coragem de deixar o cargo, sem massacrar e humilhar sua vice, fazendo o que ele sempre fez, descartar os aliados como se fossem bagaço de cana. Governo mentiroso, mesquinho, fascista e comunista, que não saiu do cargo apenas por arrogância, por apego ao poder, embora se gabasse que já tinha garantido uma vaga de senador, mas não teve coragem de enfrentar o julgamento do povo”, concluiu Alexandre do Sindicato.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here