Image enivaldo-2-696x465

O vice-prefeito de Campina Grande, Enivaldo Ribeiro, presidente estadual do PP, revelou ter tido conversas com a vice-governadora Lígia Feliciano (PDT) e afirmou que a decisão do PP sobre apoio para governador depende, também, do resultado da pesquisa de intenção de votos encomendada pelo partido. Essa pesquisa encomendada pelo PP, segundo ele, deve chegar esta semana. “Vamos ver o que é que vai acontecer”, disse.

Enivaldo afirmou que a preferência de aliança é com a oposição, “mas isso não significa que a gente está na oposição, totalmente, porque o PSDB e o PV fizeram uma chapa fechada”, e lembrou que outros partidos também ficaram de fora. “Tem que conversar, não é assim não”.

Por outro lado, ele voltou a criticar a escolha da chapa encabeçada pelo PV, em torno do nome de Lucélio Cartaxo. “Eu não entendi como é que o cara faz uma chapa fechada, já pronta, e quer enfiar de goela abaixo na gente”, disse.

De acordo com Enivaldo, o PP quer reconhecimento pelo que tem feito pelos governos dos quais faz parte ou pelos recursos que conquista para obras e ações públicas. “Não é o camarada chegar e querer que a gente seja coadjuvante não, a gente tem que ser ouvido”, declarou.

O vice-prefeito afirmou, ainda, que é subutilizado na gestão municipal em Campina Grande. Na sua opinião, ele poderia contribuir mais para a administração.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here