Image santinhos-garota-218x150

O senador Raimundo Lira (PSD) rebateu declarações feita pelo ex-companheiro de partido, José Maranhão (MDB), sobre uma possível traição sua ao se desfiliar do MDB. Em entrevista ao Rádio Verdade, da Arapuan FM, nesta quinta-feira (03), Lira revelou uma conspiração de Maranhão contra ele.

Segundo Lira, sua decisão de deixar o MDB foi política. Durante a entrevista ele revelou que mesmo ocupando cadeira no Senado não lhe foi permitido por Maranhão participar de qualquer programa do MDB veiculado nos meios de comunicação.

“Todas as conquistas que tive passei grandes dificuldades, sempre pela conspiração do senador José Maranhão, mas sempre fiquei calado”, afirmou. Lira ainda revelou durante a entrevista que a filha do senador José Maranhão foi funcionária fantasma do gabinete do então senador Vital do Rêgo Filho.

“Quando eu assumi chamei Maranhão para conversar e acertei a saída dela, que recebeu cerca de R$ 14 mil por mês sem dar um dia sequer de ponto”, afirmou Lira. Ele afirma que tentou propor a José Maranhão que os recursos recebidos por sua filha, no montante total de R$ 700 mil, fossem devolvidos ao Tesouro Nacional. “Um apelo que não tive como fazer de forma privada”, explicou.

Sobre a denúncia do deputado federal Veneziano Vital (PSB), feita pela procuradora-Geral da República, Raquel Dodge, relativa a desvio de recursos públicos da Prefeitura Municipal de Campina Grande, Lira afirmou que nada foi inventado. “Não foi nada que saiu em blog adversário. É algo real, absoluto e concreto”, pontuou.

Lira também criticou a política baseada na desqualificação de adversários. “É algo que veio da procuradora-geral, uma mulher extremamente respeitada”, frisou.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here