Image boqueirão-696x393

Responsável pelo abastecimento de Campina Grande e mais 18 municípios do Compartimento da Borborema, o açude Epitácio Pessoa, em Boqueirão, vai ficar quase cinco meses sem receber água da transposição do Rio São Francisco, segundo o Departamento Nacional de Obras Contra as Secas (Dnocs).

Apesar da paralisação no bombeamento das águas do Rio São Francisco, o Departamento Nacional de Obras Contra as Secas (nocs) da Paraíba, garantiu que Boqueirão terá água mais que suficiente para abastecer a população nesse período.

 

Sem receber águas através da transposição do Rio São Francisco desde o dia 4 de abril, o açude de Boqueirão está com 141,5 milhões de metros cúbicos de água, de acordo com os dados da Agência Executiva de Gestão das Águas da Paraíba (Aesa). O volume corresponde a 34,37% da capacidade total que é de 411,686 milhões de m².

 

Também por causa da paralisação no bombeamento das águas do Rio São Francisco para a Paraíba, o Dnocs confirmou que a vazão que é liberada do açude de Boqueirão para o Rio Paraíba e a barragem de Acauã, foi reduzida. Quando as comportas foram abertas a vazão era de 0,8 m² por segundo e baixou para 0,4m², após nova resolução divulgada pela Agência Nacional das Águas (ANA).

 

Os dados da Aesa também mostram, que mesmo sem receber águas da tranposição do Rio São Francisco, o volume do açude aumentou desde que o bombeamento foi suspenso. Em 4 de Abril deste ano o volume do manancial era de 17,33% e aumentou para 35,67% até o dia 6 de maio, apenas com recargas naturais.

Com PB Agora