Image camarão

Casais que comem muitos frutos do mar têm a vida sexual mais ativa e engravidam com mais facilidade. É o que aponta um estudo recente feito por pesquisadores da universidade de Harvard. Para comprovar o potencial afrodisíaco dos animais marinhos, cientistas acompanharam, durante um ano, 501 casais que queriam engravidar. Todos os dias, eles registravam em um diário suas atividades sexuais e o consumo de peixes e moluscos.

O resultado mostrou que, nos dias em que ambos comeram frutos do mar, os pombinhos tiveram 39% mais chances de ter relações sexuais. No fim do ano, 92% dos casais que comeram frutos do mar mais de duas vezes por semana haviam engravidado.

Entre os vendedores do Mercado de Peixe São Pedro, em Niterói, a teoria veio para comprovar uma antiga prática. José Ribeiro, de 50 anos, o Russo, que trabalha no ramo há mais de três décadas, garante que ouvia desde pequeno que alguns peixes tinham capacidade de aumentar a libido e a potência sexual.

— O mais poderoso deles é o Corógondó, um peixe difícil de ser encontrado. Isso era o que os antigos diziam — conta ele, que também aponta as ostras como um alimento afrodisíaco: — Muitos clientes vêm aqui atrás de ostra justamente por isso.

Há 41 anos ocupando o mesmo box no mercado de produtores, Ênio Almeida dos Santos, de 62, garante que seus produtos já foram muito procurados por pessoas que tinham segundas intenções.

— Eu mesmo já comi umas dez ostras em um só dia para ver se dava certo, mas não deu — diverte–se ele, que suspeita dos poderes da barbatana de cação: — Os chineses compram a preço de ouro e tem até escolta para grandes cargas. Ninguém sabe direito como é preparado, mas já ouvi dizer que eles fazem uma sopa afrodisíaca.

No restaurante Bom Peixe, que funciona no segundo piso do mercado, há três décadas já eram comuns pedidos de combinações que hoje são consideradas afrodisíacas.

— Naquela época, os pescadores chegavam aqui de manhã cedo e pediam sopa de sururu acompanhada de cachaça. Diziam que era para dar energia — conta Valéria Vianna Alves, de 50 anos, uma das administradoras do estabelecimento.

O empresário João Alberto Rodrigues, o Beto, de 52 anos, sócio do restaurante, diz que o caldo de sururu e a ova de peixe se tornaram uma marca da casa.

— Hoje, tem cliente que senta e pede: “Traz aí o viagra do mar” — diverte-se.

ALERTA PARA GRÁVIDAS

O pesquisador Audrey Gaskins, coautor do estudo publicado pela escola de saúde pública de Harvard, explica como o consumo de determinados frutos do mar pode influenciar na libido e na disposição para engravidar. “Frutos do mar provavelmente ajudam a melhorar a qualidade do sêmen e da ovulação, entre outras coisas”, diz.

A nutricionista Michele Teixeira, professora do curso de nutrição da Unirio, explica que o ômega 3, presente nos peixes, pode trazer benefícios para a fertilidade. No entanto, as grávidas devem dar preferência a peixes com menor possibilidade de contaminação.

— Muitos estudos científicos têm demonstrado o benefício do consumo de ômega 3 na melhora de fertilidade tanto em mulheres quanto em homens. Entretanto, embora os peixes sejam considerados fontes primárias de ômega 3, ao mesmo tempo podem potencialmente estar contaminados por substancias tóxicas a saúde reprodutiva como dioxinas e mercúrio — diz ela.

De acordo com a especialista, há outros alimentos considerados popularmente como afrodisíacos, como por exemplo o amendoim, o chocolate, a pimenta, o gengibre, canela e romã.

— Os androgênios podem aumentar o desejo sexual, excitação, orgasmo e satisfação, ou seja, sua insuficiência pode reduzir desejo sexual. O excesso de peso corporal pode reduzir níveis de testosterona, assim como a deficiência de vitamina D. A inflamação e o estresse oxidativo podem atrapalhar a produção hormonal. Por isso alimentos com potencial anti-inflamatório e antioxidantes são benéficos, como os ricos em ômega 3, como os peixes. Além disso o açafrão — explica Michelle.

Ainda segundo a especialista, alimentos que aumentem a dilatação dos vasos sanguíneos, como o cacau, também podem ajudar. O amendoim, assim como as castanhas, tem altos teores de arginina que é um vasodilatador, o que pode aumentar o fluxo sanguíneo inclusive dos órgãos sexuais.

— Além disso, o aumento de dopamina em mulheres contribui para o aumento de libido e nutrientes que podem fazer isso são complexo B, tirosina e magnésio, por isso alimentos como a própria ostra podem ser benéficos — diz Michelle.

 

Com Extra