Image micarandi

A empresa que administra o Maior São João do Mundo, a Aliança revelou ontem à noite (21), que um novo modelo de micareta, o tradicional carnaval fora de época nos moldes de Salvador, como era a Micarande em Campina Grande, voltará a ser realizado na cidade. O lançamento deverá ser feito até o encerramento dos festejos juninos. A última edição da Micarande aconteceu há 10 anos.

Na noite desta quinta-feira (21) funcionários e prestadores de serviço da empresa já usavam material de divulgação do evento que será fechado e privatizado. Placas com a nova logomarca da nova versão da “Micarandi” também já podem ser vistos na estrutura do Parque do Povo.

Oficialmente, a Micarande começou em 1990, quando ocorreu uma espécie de padronização do evento através dos blocos. Era a época das “agremiações de amigos” sem fins lucrativos, fazendo com que a população se identificasse mais diretamente com a festa. O mês escolhido para o evento, segundo algumas fontes, foi em virtude de ser o mês de aniversário de Cássio Cunha Lima.

Em 21 de abril de 1990, perto do antigo bar “Cave”, localizado as margens do Açude Velho, um grupo de foliões vestindo as chamadas mortalhas com um Galo de Campina estampado no material, saiu em direção ao Parque do Povo puxado pelo forrozeiro Biliu de Campina, acompanhado por uma orquestra de frevo. Nesse primeiro ano, além do Galo, o “Balanço do Amor” era o outro bloco oficial, que contava com a participação de Capilé.

Depois foram dezenas de grandes blocos com os foliões vestidos de abadás que percorriam o corredor da folia atrás dos grandes trios elétricos baianos. Por causa da violência, o fim da festa começou a ser solicitado por empresários e setores sociais, até que em 2009, o evento deixou de ser realizado.

 

Com Márcio Rangel