Image cassio

Apesar das expectativas de que o apoio do ‘Centrão’ a Geraldo Alckmin provocaria efeitos nos estados, o senador Cássio Cunha Lima (PSDB) afirmou que uma aliança entre o DEM e o seu partido pode não acontecer na Paraíba.

“Muitas vezes alianças formadas nacionalmente não se replicam nos estados. Não é uma engajamento automático e isso pode não acontecer. Pode ajudar, facilitar mas quer dizer que necessariamente vai acontecer”, explicou o senador tucano durante entrevista ao Arapuan Verdade, da Arapuan FM.

Cássio ainda defendeu a candidatura de Alckmin e argumento que ele é o mais preparado para propiciar um ambiente de pacificação ao país. Questionado sobre os impactos de investigações sobre membros do seu partido, Cunha Lima revelou ter se decepcionado com Aécio Neves. “Mas não posso ser prejudicado pelos outros. Todo mundo tem quer ser investigado. Ninguém está acima da lei”, opinou.

“Lucélio vem sem ranço”

Na Paraíba, o PSDB apoia a pré-candidatura de Lucélio Cartaxo ao Governo do Estado. Para Cássio, o representante do PV chega para a disputa de outubro sem ranços.

“Até porque quatro anos atrás Ricardo (Coutinho) e João (Azevêdo) votavam em Lucélio, quando ele disputou o Senado pela chapa do PSB. Não pode dizer que em quatro anos ele não presta mais”, argumentou.

O senador ainda mirou críticas no deputado federal Veneziano Vital do Rêgo, a quem acusou de ser incoerente. “Na semana do impeachment (da ex-presidente Dilma Rousseff) ele tinha cargos no governo”, afirmou, ao se referir ao voto favorável de Veneziano ao impeachment da petista.

 

Com ResumoPB