Image brisante

Vários campinenses já estão usando os serviços da BRISANET em Campina Grande desde do inicio dessa semana. As instalações prosseguem seguindo a ordem dos prazos de quando estavam liberadas as vendas. Segundo o gerente local, os primeiros clientes que receberam as instalações foram os primeiros que se cadastraram e a empresa reforçou a equipe para que essas instalações sejam feitas com mais rapidez.

Consolidar a tecnologia de fibra ótica no interior do Nordeste. Esse é o objetivo da provedora de internet, televisão e telefone Brisanet. Fundada em 1996 em Pereiro, no Ceará, a empresa quer ampliar sua estrutura na região do semi-árido. Hoje, a companhia atende mais de 200 mil  clientes em 75 cidades no Ceará , Rio Grande do Norte e Paraíba. A previsão é atender 300 mil pontos de acessos, até o final de 2018.

O modelo de negócios da empresa, no entanto, não começou na fibra ótica. Em seus primeiros 15 anos de atuação, a provedora trabalhou com fornecimento de internet via ondas de rádio em 150 cidades do interior do Nordeste. A ideia era baratear custos com a instalação de estruturas telefônicas, que na época também eram utilizadas para transmissão de dados digitais.

“As cidades da região praticamente não tinham linha telefônica, então existia bastante dificuldade em montar algum projeto de internet por lá”, conta Roberto Nogueira, presidente da Brisanet. Foi depois do resultado positivo com a tecnologia das ondas de rádio em 1997, em um projeto piloto na cidade de São José dos Campos (SP), que Nogueira decidiu implantar a estrutura no Nordeste, logo no ano seguinte.

Com foco em atender pequenas cidades e zonas rurais de difícil acesso, a Brisanet levou internet pelas ondas de rádio ao interior do Nordeste em seus primeiros 15 anos de vida. “A internet via rádio usava uma frequência muito limitada e era impossível entregar a velocidade e o volume de dados exigido pelo cliente”, conta Nogueira. Isso pressionou a empresa a repensar o seu modelo de negócios, principalmente pelo crescimento da concorrência. “No ano de 2010, o Brasil já tinha 4.000 pequenas provedoras de internet”, acrescenta.

“Fomos buscar no mercado tecnologias mais robustas para fazer uma solução melhor”, afirma o presidente da empresa. Em 2010, os primeiros testes com fibra ótica aconteciam no Japão e, por meio de contato com fornecedores, a companhia importou a novidade para o Brasil. Em 2011, implantou um projeto piloto na cidade de Pau dos Ferros, no Rio Grande do Norte. Com 28 mil habitantes, o município teve a infraestrutura com fibra ótica instalada com sucesso.

A empresa também está instalando uma loja em Campina e nos próximos dias vai inaugurar o primeiro ponto de atendimento e apoio ao cliente que funcionará na Avenida Brasilia em frente ao Shopping Partage.

Image loja-1-225x300 Image loja-2-300x225

A boa noticia é que após a instalação de 100 por cento de internet em Campina Grande a empresa estará lançando também as vendas de TV por assinatura, mais um grande sucesso da BRISANET nos outros estados como por exemplo, o Ceará. Na cidade será implantado uma TV local (ANTV canal sendo definido) que transmitirá uma programação 24 horas com matérias e programas gerados em Campina Grande. Toda programação da ANTV será transmitida para as cidades que já tem BRISANET nos estados da Paraíba, Rio Grande do Norte e Ceará.

Veja a relação dos bairros que já estão liberados para instalação da internet via fibra óptica da BRISANET em Campina Grande.

Image 24b6bc3f-f0e5-42a0-bf8b-4fa07afa98dd-93x300

Da redação