Image carmen-lucia-696x383

O presidente Michel Temer viajará nesta segunda-feira (23) para o México para participar do encontro de presidentes dos países do Mercosul e da Aliança do Pacífico.

Com a viagem de Temer ao exterior, a presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Cármen Lúcia, assumirá a Presidência da República pela quarta vez.

Cármen Lúcia deve passar toda a semana no exercício da Presidência. Isso porque, depois da agenda em Puerto Vallarta, Temer seguirá para Joanesburgo, onde participará da 10ª Cúpula do Brics, grupo que reúne Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul (anfitriã do encontro).

O presidente deverá retornar a Brasília somente para a aeronave ser reabastecida.

Linha sucessória

Além de Temer, também estarão no exterior nos próximos dias os presidentes da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e do Senado, Eunício Oliveira (MDB-CE).

Eunício Oliveira viajou para Miami (EUA) e voltará para o Brasil no próximo fim de semana. Rodrigo Maia também viajou para os Estados Unidos e deve voltar a Brasília no domingo (29).

Os dois parlamentares são os seguintes na linha sucessória, já que o Brasil não tem vice-presidente no momento. Com as ausências de Temer, Maia e Eunício, a presidente do STF exerce a Presidência.

Na semana passada, Cármen Lúcia assumiu o cargo entre a terça e a quarta, enquanto Temer estava em Cabo Verde; Rodrigo Maia, no Chile; e Eunício, nos Estados Unidos.

Desde abril, sempre que Temer vai ao exterior, Maia e Eunício também programam viagens internacionais. A saída do país evita o risco de os dois ficarem inelegíveis nestas eleições.

Caso Maia ou Eunício exerçam a Presidência da República por algum período nos seis meses anteriores à eleição, eles só poderiam concorrer à Presidência, ou seja, estariam impedidos de disputar outros cargos em outubro.

 

Com MaisPB