Mais de trinta pessoas entre cientistas, professores, técnicos e alunos de dois campi da Universidade Federal de Campina Grande realizarão nesta quarta-feira, 11 de julho, um dia de atividades e palestras para a comunidade escolar e moradores de Aguiar, no Sertão da Paraíba. O evento marcará o início do projeto “Astronomia: A Ciência do Bingo” com a finalidade de trabalhar assuntos relacionados à astronomia e astrofísica nas aulas de Ciências de escolas de Ensino Básico da região. A visita também acontece no intuito de informar à população do município sobre a instalação do Radiotelescópio BINGO na zona rural de Aguiar – um investimento de 18 milhões de reais.

BINGO, sigla em inglês para “BAO a partir de observações integradas de gás neutro”, é o equipamento de observação espacial que estudará um componente do Universo chamado Energia Escura. Este estudo poderá revelar respostas para várias perguntas no campo da astronomia, como “do que o universo é feito?”, “qual será o destino do universo?”, por exemplo.

O município de Aguiar apresentou-se como o mais adequado dentre as possibilidades estudadas, incluindo cidades no Uruguai, no Rio Grande do Sul e em São Paulo, devido à características naturais, de relevo e localização e por apresentar uma área ideal de “silêncio eletromagnético”, ou seja, distante de fontes de emissão de radiação eletromagnética, como torres de telefonia, redes elétricas, emissoras de rádio e TV, indústrias e por possuir espaço aéreo fora da rota de aeronaves comerciais.

A implementação do Radiotelescópio Bingo tem à frente a Universidade de São Paulo – USP, Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais – INPE, Universidade de Manchester – Inglaterra e Universidade Federal de Campina Grande – UFCG, com financiamento principal da Fundação de Pesquisa do Estado de São Paulo – FAPESP, contando ainda com a colaboração de todas as instâncias do Poder Executivo.