Image Acidente_Canal-696x440

De janeiro a junho deste ano o Seguro de Danos Pessoais Causados por Veículos Automotores de Via Terrestre (DPVAT) pagou 3.724 indenizações por acidentes de trânsito na Paraíba.

Do total, 2.954 pessoas receberam o auxílio por invalidez permanente no estado, estes casos representam a maioria das indenizações pagas no período (70%), porém apresentaram redução de 18% na comparação com o mesmo período de 2017 no Brasil.

Em segundo lugar, 441 famílias paraibanas receberam a indenização por morte de algum familiar no trânsito. Este número representa 7,14% dos acidentes com vítimas fatais na região Nordeste, que apontou 6.173 casos.

As despesas médicas pagas pelo Seguro DPVAT na Paraíba representaram 5,01% da região, que registrou 6.566 acidentados. Foram 329 paraibanos que receberam este tipo de indenização em 2018.

De acordo com o relatório da Seguradora Líder, responsável pelo pagamento das indenizações, 43,6% da frota de veículos no estado é de motocicletas, com 541.813 unidades. Seguido por 539.513 carros de passeio (43,4%); caminhões e pick-ups (121.358); ciclomotores (2,3%) e ônibus, micro-ônibus ou vans (1%). De acordo com o Departamento Nacional de Trânsito (Denatran), são 1.243.740 veículos transitando pelas vias e rodovias do estado.

No Brasil, a maior parte dos acidentes com morte ou que causam invalidez ocorre com motocicletas. Conforme os dados, 80% das indenizações por morte em acidentes com motos e 79% por invalidez permanente foram para homens, no ano passado.

“Esses homens estão incorrendo em uma invalidez permanente, que vai incapacitar muitas vezes para o trabalho que a pessoa exercia ou para outras atividades. Vai restringir muito a atividade profissional da pessoa ou até impossibilitá-la de trabalhar”, disse o superintendente de Operações da Seguradora Líder, Arthur Fróes.

Fróes destacou a necessidade de campanhas de conscientização voltadas para os homens e invesimentos em sinalização de trânsito e fiscalização.

 

Com T5