Image lucelio-696x465

O pré-candidato ao Governo do Estado, Lucélio Cartaxo (PV) fez críticas ao governador Ricardo Coutinho (PSB) a quem acusou de não conseguir aglutinar o próprio partido, PSB. A declaração está relacionada à escolha de João Azevêdo (PSB) para disputar o Governo, pré-candidatura considerada por Lucélio como ‘retirada do bolso’.

Ao ser questionado sobre a concentração de poder em um único grupo, já que seu irmão, Luciano Cartaxo, é prefeito de João Pessoa, Lucélio frisou ter identidade e personalidade política próprias e que não haverá submissão entre os dois. “As decisões são tomadas de forma coletiva e os resultados compartilhados”, afirmou.

O encontro promovido pelo governador com a base aliada da Assembleia Legislativa e o pré-candidato João Azevêdo (PSB) na Granja Santana, nessa terça-feira (18), também foi alvo de críticas de Lucélio. “Em pleno horário de expediente o governador utiliza a Granja Santana para se reunir com deputados e o seu pré-candidato. Usa um espaço pago com o dinheiro do contribuinte para fazer reunião política”, alfinetou.

Lucélio afirmou que o governador trata com preconceito os municípios administrados por seus opositores políticos. Ele citou o caso da cidade de Matinhas, onde a obra de uma escolha que beneficiaria 500 crianças está em atraso após a prefeita anunciar apoio a Cássio Cunha Lima nas eleições de 2014.

Cartaxo ainda lembrou faltas de parcerias entre o Governo e as prefeituras de João Pessoa, Campina Grande, Patos e Guarabira. “É uma realidade que tenho visto ao andar pelos municípios”, explicou.

Em relação às prioridades do seu plano de governo, Lucélio citou a segurança pública e considerou a violência o grande problema atualmente da Paraíba. O pré-candidato ainda defendeu a implantação de uma Hospital de Traumas no Sertão e parcerias públicos privadas para incentivar investimentos no estado.

A entrevista com Lucélio Cartaxo foi a terceira de uma série com pré-candidatos ao Governo do Estado no Arapuan Verdade, da Arapuan FM.

 

Com MaisPB