A UBER – empresa que controla um aplicativo de celular que faz agenciamento de motoristas para carona remunerada – anunciou essa semana que mudou o modo de cobrança para os motoristas brasileiros parceiros da plataforma. Atualmente os motoristas pagam de 20 a 25% sobre o valor de cada viagem.

O valor dessa taxa agora pode variar. O exemplo dado pela companhia foi:

“Se o motorista fizer uma viagem longa, num curto espaço de tempo, ele vai pagar uma taxa maior para a Uber. E, ao contrário, se ele faz uma viagem de R$ 10, mas ficar preso no trânsito por uma hora, o percentual em cima daquela corrida será menor. De acordo com a empresa, a taxa pode cair e ser de somente 1%, dependendo do caso.”

Contudo, dependendo da corrida a taxa pode acabar sendo maior do que os 25% pagos atualmente, de acordo com as condições acima. Além da taxa, a Uber cobra ao motorista o valor fixo de R$0,75 por carona remunerada além de impostos que variam de acordo com a cidade.

Segundo o diretor geral da Uber no Brasil, Guilherme Telles, as medias são parte de “um conjunto maior de iniciativas para aumentar os ganhos de quem escolhe dirigir com nosso aplicativo, como a opção de gorjeta, que lançamos recentemente”. A intenção é dar mais garantias de lucro aos 500 mil motoristas cadastrados na plataforma em todo o território nacional.