Image 95d269a4-bde1-4de0-8147-c6688ed174d11

Mais de 100 denúncias de crimes eleitorais foram feitas à Justiça por meio do aplicativo ‘Pardal’ até o final da manhã desta segunda-feira (27). A ferramente foi disponibilizada para download desde a última quinta-feira (23). A maioria das denúncias está relacionada à propaganda eleitoral irregular.

O secretário de Tecnologia da Informação do Tribunal Regional Eleitoral da Paraíba (TRE-PB), Cassimiro Júnior, explicou que o número é considerado dentro da normalidade, mas lembrou que nas eleições de 2016 foram feitas cerca de 5 mil denúncias no Pardal.

Os crimes denunciados aportam na Ouvidoria Regional Eleitoral, onde é feita uma triagem para verificar a veracidade da denúncia e se atende a todos os requisitos necessários, como apresentação de provas. Posteriormente a denúncia é encaminhada para o Ministério Público Eleitoral dos respectivos municípios a que se refere.

“Se for necessário produzir mais provas o Ministério Público requer. A denúncia gera um processo e o eleitor pode acompanhá-la”, frisou Cassimiro. Ele reforçou que o Pardal não permite denúncias anônimas e requer o uso do nome e CPF.