Image um-dois-um-696x288
"Um dois Um: Crônicas de Homicídios" estréia hoje no Cine São José com entrada gratuita. (Fonte: Divulgação)

“Moradora da Zona Rural de Tavares, interior da Paraíba, é condenada a dezoito anos e dois meses de reclusão por assassinar os quatro filhos”. Uma manchete como essa teria certamente estampado as homepages de todos os portais de notícias da região, caso isso tivesse acontecido atualmente, mas a história remonta ao início da década passada. Creuza Bernado, agricultora, profissão que herdou dos pais, foi entregue às autoridades pela própria família.

O relato de como as mortes aconteceram, os detalhes e as circunstâncias dos crimes são contados pela própria detenta no filme “Um Dois Um: Crônicas de Homicídios” dirigido por Ana Calline, natural de Queimadas – PB e aluna do curso de Arte e Mídia. No documentário, os pormenores também são relatados por um sobrinho e pela mãe de Creuza que dividiam a casa com ela e com as crianças antes dos crimes acontecerem.

Image um-dois-um-2
Ana Calline, concluinte do curso de Arte e Mídia entrevista detenta dentro de penitenciária. Foto: Divulgação.

O filme é resultado da disciplina Projeto Multimídia, que se configura como o trabalho de conclusão do bacharelado em Arte e Mídia da Universidade Federal de Campina Grande sob a orientação do Prof. Dr. Paulo Matias de Figueiredo Júnior e teve cenas gravadas em Tavares – PB, Sorocaba – SP e dentro da Penitenciária Regional Feminina de Campina Grande – PB.

Image maxresdefault-300x169
Creuza, cumpre pena no Presídio Regional Feminino em Campina Grande

Para gravar as cenas no interior do presídio, a equipe teve autorização especial da Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social do Estado da Paraíba, além de acesso à todo o processo judicial para pesquisa e pré-produção.

O média-metragem, de 35 minutos de duração, contou ainda com a colaboração de Diego Rodrigo, Técnico em Cinematografia do Laboratório de Vídeo e Fotografia da UFCG e diretor de produção da ARTCOM STUDIO DIGITAL, renomada empresa paraibana de audiovisual. Diego, que é filho do comunicador Abílio José e da Mestra em História da Arte Aparecida Barbosa, ficou à cargo da montagem, edição de áudio e colorimetria do documentário.

O filme tem estréia marcada para hoje, quarta-feira, no Cine São José em Campina Grande, às 20hs, com entrada gratuita.

Confira o trailler: