Image marcondes-696x465

O presidente do Partido Social Cristão (PSC) da Paraíba e deputado federal, Marcondes Gadelha, revelou nesta segunda-feira (06) as movimentações da legenda para fechar a aliança com o candidato do Partido Verde (PV), Lucélio Cartaxo, ao Governo do Estado, ontem (05), domingo, durante a convenção partidária. Marcondes destacou que foi necessário usar a lógica para apoiar Lucélio e que Manoel Júnior, vice-prefeito de João Pessoa, até então pré-candidato a senador, pediu que seu nome fosse retirado da disputa.

“Tínhamos Manoel Júnior candidato ao Senado, conversamos com José Maranhão e Lucélio Cartaxo, e optamos pelo PV, nada contra Maranhão, ele é um amigo, mas foi preciso usar a lógica. Nessa semana ele [Manoel Júnior] disse que não queria disputar mais o Senado Federal, e acolhemos a ideia dele de disputar à Câmara Federal novamente. Teremos dois nomes competitivos, Manoel e Léo Gadelha”, disse o dirigente que chegou a ser sondado para a chapa de Maranhão (MDB) como candidato a senador, assim como Manoel Júnior.

O parlamentar ainda relatou que participou ativamente das decisões do PSC nacional que retirou a candidatura do empresário Paulo Rabello à Presidência para ser vice do senador Álvaro Dias (Podemos). “Foi uma semana de muito trabalho não só aqui na Paraíba, mas também em Brasília para o PSC fechar apoio ao candidato do Podemos à Presidência, Álvaro Dias, que é o melhor candidato, penso eu”, pontuou.

 

Com Paraíba Debate