Image social_media_phone_iphone_twitter_hand-38920.jpgd_1-696x464

A agência Lajoy foi acusada pela twitteira Paula Holanda (@pppholanda) de promover políticos do PT em uma campanha de engajamento apresentada a ela como “não partidária”.

Paula relata em sua conta no Twitter que a proposta era criar um post relacionado ao briefing encaminhado pela agência. Nos dois primeiros dias, ela participou normalmente, escrevendo tweets sobre Gleisi Hoffmann (PT-PR) e Luiz Marinho (PT-SP). No terceiro dia, orientada a “divulgar e enaltecer” Wellington Dias, outro petista, decidiu externar sua desconfiança e perguntar se a campanha era em prol da esquerda ou do PT.

“foi a terceira pauta sobre um político petista e já nos encaminharam uma quarta, também sobre um político petista.

algumas pessoas da equipe começaram a ficar incomodadas sobre a ação (mais por conta de “haters” de direta) e eu trouxe isso à tona para o grupo. pic.twitter.com/9DxXJs7XuQ

— VOTEM LULA HADDAD (@pppholanda) August 26, 2018

Logo após a crítica, Paula foi expulsa do grupo de WhatsApp que concentrava os organizadores da ação e os demais ativistas recrutados. Chamada para um diálogo em particular, pediu novamente uma resposta sobre o caso. Ao receber a confirmação daquilo que suspeitava, informou que não desejava mais participar da ação.

Image joy2

 

Nossa equipe entrou em contato com a Agência Lajoy. A CEO, Joyce Falete, disse que foi chamada pela Be Connected para selecionar profissionais. A Be Connected não retornou o chamado de nossas ligações.