Image hora-extra

A Corregedoria Geral da Secretaria de Estado da Segurança e Defesa Social instaurou processo administrativo disciplinar contra dois servidores da Polícia Civil para investigar possível fraude no pagamento de horas-extras. Portaria com instauração do procedimento foi publicada na edição deste sábado do Diário Oficial do Estado.

De acordo com a publicação, um escrivão é acusado de, no exercício do cargo, junto à 20ª Delegacia Seccional, inserir dados falsos no extrato de bonificação de apreensão de arma de fogo, pagos pela Secretaria, com o objetivo de receber vantagem pecuniária indevida. Conforme a portaria, o policial se apropriava de valores referentes a plantões extras de outros servidores.

A investigação teve início a partir de denúncia feita por meio de dois ofícios. Durante a tramitação do processo a Secretaria encontrou evidências da existência de manobra, em tese, da conivência e/ou descontrole/ausência de comando dos escalões hierárquicos e gestores da 20ª DSPC, com a participação de policiais e servidores administrativos, com intuito de desviar valores pagos pela administração a título de horas extras, causando prejuízo à Administração Pública.

Os dois servidores investigados teriam sido beneficiados pela fraude. Cópia da portaria foi encaminhada ao secretário de Segurança, Cláudio Lima.

com MaisPB