Image campos-696x447
Representantes da Superintendência da Polícia Federal de Brasília apresentam nesta segunda-feira (6), no Aeroporto do Recife, detalhes sobre a investigação da queda do avião do ex-governador e presidenciável Eduardo Campos, ocorrida há quatro anos, em São Paulo. A divulgação das informações está sendo feita exclusivamente para a família, segundo a assessoria de Comunicação da PF em Pernambuco.

A conclusão do inquérito, que apurou as circunstâncias do acidente, também será apresentada em São Paulo nesta terça-feira (7), na PF do Aeroporto de Congonhas. A aeronave caiu no dia 13 de agosto de 2014, no litoral de Santos, em São Paulo, matando outras seis pessoas, além do ex-governador Eduardo Campos.

Em abril deste ano, o advogado Antônio Campos, irmão de Eduardo, entrou com uma ação junto à Justiça Federal de Santos-SP, solicitando novas investigações Campos alegou que o avião que transportava o irmão e equipe poderia ter sido alvo de “sabotagem”. A PF conduziu as investigações que foram concluídas no final do mês passado. O delegado Rubens José Meleiner foi o responsável pelo inquérito policial.

Eduardo Campos tinha 49 anos quando faleceu na queda da aeronave, durante campanha presidencial em 2014. O jato Cesna saiu do Rio de Janeiro com destino ao Guarujá, no Litotal paulista. Além dele, faleceram os assessores Carlos Percol e Paulo Valadares, o fotógrafo Alexandre Severo, o cinegrafista Marcelo Lira e dois piolotos.

Com Diário de Pernambuco