Image arraes-696x447

A vereadora e pré-candidata a governadora pelo PT, Marília Arraes, concedeu coletiva de imprensa no Recife nesta quarta-feira à noite afirmando que não concorda com a decisão da executiva estadual em apoiar o PSB em Pernambuco e vai recorrer mantendo a candidatura.

De acordo com ela, alguns petistas que não concordam com a decisão vão recorrer dentro do próprio partido nesta quinta-feira (2). Ainda segundo Marília, o encontro de delegados segue mantido para amanhã, quando será votada essa questão estadual.

Marília ainda culpou o PSB e Paulo Câmara pela resolução do partido em rifar a candidatura dela. Segue abaixo a resolução do PT que determina o apoio ao PSB em Pernambuco.

“RESOLUÇÃO SOBRE TÁTICA ELEITORAL

O Partido dos Trabalhadores, por meio de resolução do Diretório Nacional de dezembro de 2017, decidiu conferir prioridade absoluta à candidatura do companheiro Luiz Inácio Lula da Silva à Presidência da República.

A primazia do projeto nacional nas eleições de 2018 foi reiterada em sucessivas resoluções do Diretório Nacional e da Comissão Executiva Nacional, orientando e vinculando a este projeto as alianças nos estados.

Com o objetivo de fortalecer a unidade do campo popular em torno da candidatura Lula, e na perspectiva de construir as condições políticas para que uma aliança progressista governe o país a partir de janeiro de 2019, a direção do PT desenvolveu intenso diálogo com outros partidos, prioritariamente PSB e PCdoB, com os quais temos vínculos históricos.

PSB e PCdoB estão entre os cinco partidos que assinaram conosco, por meio das fundações partidárias, o manifesto programático Unidade para Reconstruir o Brasil. Nestas eleições, já estamos juntos na Bahia, Acre, Ceará e Maranhão, e trabalhando para constituir alianças no maior número possível de estados.

O PT entende que a unidade do campo popular é necessária para superarmos a profunda crise do país, reverter a agenda do golpe e retomar o projeto de desenvolvimento com inclusão, onde o povo e os trabalhadores voltem a ser o centro das ações de governo.

Nessa perspectiva, o PT decide incorporar-se às campanhas em que esses aliados históricos disputam governos estaduais, criando as condições para ampliar nacionalmente o apoio à candidatura Lula.

Diante disso, a Comissão Executiva Nacional do Partido dos Trabalhadores, com base no Artigo 159 do Estatuto do PT e cumprindo as resoluções do Diretório Nacional sobre a candidatura do companheiro Lula à Presidência da República, resolve, como diretriz estabelecida por esta instância:
1) Apoiar, nos estados do Amazonas, Amapá, Paraíba e Pernambuco, os candidatos a governador do PSB, assim como já apoiamos a candidatura do PCdoB no Maranhão;
2) Formalizar este apoio por meio da integração do PT às respectivas coligações majoritárias;
3) Formalizar o convite ao PROS para integrar a coligação nacional em torno da candidatura Lula.
Brasília, 1O. de agosto de 2018
Comissão Executiva Nacional do PT

 

Com WScom