Image apoio-696x395

Com a participação do governador Ricardo Coutinho, do governador eleito João Azevêdo e do senador eleito Veneziano Vital, reunião da executiva nacional do PSB nesta terça-feira (9), em Brasília, definiu que o partido irá apoiar nacionalmente a eleição de Fernando Haddad (PT).

Apesar do apoio, Siqueira afirmou que o partido dá liberdade para que os candidatos aos governos estaduais que estão no segundo turno — caso de Rodrigo Rollemberg, no DF, e Márcio França, em São Paulo, — tomem suas próprias decisões durante a campanha. “Os diretórios dos estados de São Paulo e do Distrito Federal poderão examinar suas coligações e decidir o que devem fazer. Mas temos confiança absoluta tanto no Márcio França quanto no Rollemberg”, disse.

França, que disputa à reeleição contra João Doria (PSDB), tem se sustentado no discurso de que não apoiará nem Bolsonaro nem Haddad, mas atuará pela conciliação da polarização nacional.

Rollemberg participou da reunião, mas deixou o encontro antes de a decisão sobre o apoio nacional a Haddad ser anunciado. “Não vamos nos posicionar contra ninguém, vamos nos posicionar a favor de teses”, disse Rollemberg.

Da redação com Primeiras noticias