Image poluição-696x448

Relatório do Greenpeace afirma que grande parte de embalagens recolhidas na costa de 42 países pertencem a produtos destas três multinacionais. Maioria deste lixo é feita de plástico de difícil reciclagem.As multinacionais Coca-Cola, Pepsi e Nestlé são as empresas que mais contribuem para a poluição dos oceanos com lixo plástico, segundo um relatório do Greenpeace e da iniciativa Break Free from Plastic divulgado nesta terça-feira (09/10).

Junto com a iniciativa, o Greenpeace organizou 239 limpezas em setembro na costa de 42 países, entre eles Filipinas, Tailândia, Austrália, Chile, Equador, Brasil, México, Estados Unidos, Canadá e Espanha. A ação contou com 10 mil voluntários.

“O relatório demonstra de forma irrefutável o papel das grandes corporações em perpetuar a poluição mundial de plástico”, afirmou Von Hernández o coordenador global do movimento Break Free from Plastic, no lançamento do estudo em Manila.

Foram recolhidas 187 mil peças de plástico, e 65% correspondiam a embalagens de produtos de grandes corporações mundiais, com Coca-Cola, Pepsi e Nestlé à frente. Garrafas da marca Coca-Cola foram encontradas em 40 países.

Essas multinacionais são seguidas no ranking por Danone, Mondelez, Procter & Gamble, Unilever, Perfetti Van Melle, Mars Incorporated e Colgate-Palmolive, todas ligadas a alimentação, higiene e produtos de limpeza doméstica.

Cerca de 100 mil peças ou porções de plástico recolhidos eram de materiais que são impossíveis ou muito difíceis de reciclar, como o poliestireno, o PVC (policloreto de polivinila), PET (tereftalato de polietileno), usados sobretudo em garrafas e recipientes.

“Essas companhias têm que escolher, podem ser parte do problema ou da solução. Se continuarem a utilizar em seus produtos revestimentos desnecessários de plástico, continuarão encorajando sua fabricação e, portanto, a poluição”, destacou Hernández.

Atualmente, a produção de plástico alcançou as 320 milhões de toneladas métricas por ano e, na próxima década, está previsto que cresça 40%, o que aumentará exponencialmente a liberação de gases do efeito estufa, já que 90% dos plásticos são produzidos a partir de fontes fósseis.

O relatório enfatiza que as grandes corporações devem assumir sua responsabilidade na poluição do meio ambiente em vários níveis, já que a produção deste tipo de embalagem expõe as comunidades que vivem perto das fábricas a substâncias nocivas, além da contaminação causada em alimentos e produtos que foram embalados com plástico.

Além disso, 80% das 8,3 bilhões de toneladas métricas de plástico produzidas desde 1950 ainda permanecem no meio ambiente, principalmente nos oceanos. Desde então, apenas 9% dessa quantidade de plástico foi reciclada adequadamente e 12% incinerada.

A Coca-Cola, Pepsi e Nestlé se comprometeram a reduzir as embalagens para 2025. A Coca disse que todas as suas embalagens serão recicladas, a Nestlé também pretende investir na reciclagem e reuso e a Pepsi quer utilizar material biodegradável na produção.

CN/efe/rtr

—————-

A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas. Siga-nos no Facebook | Twitter | YouTube

| WhatsApp | App | Instagram | Newsletter

Image

DW Brasil