Apresentador da BAND é acusado de assédio sexual por ex-repórter - image asssedio on https://antv.news

O apresentador José Luiz Datena está sendo acusado de assédio sexual por Bruna Drews, ex-repórter do Brasil Urgente, da Band.

Em entrevista ao Fofocalizando, do SBT, na tarde desta sexta-feira, 18, Bruna confirmou denúncias envolvendo o apresentador que foram publicadas pelo site Notícias da TV, afirmando que o fato teria ocorrido por volta do meio do ano passado.

Segundo as acusações, em uma confraternização com a equipe em um restaurante, Datena teria dito frases como “já bati muita p*** pra você, você nem imagina o quanto” e “é um desperdício você namorar uma mulher, não deve ter conhecido o homem certo”.

Posteriormente, o apresentador negou as acusações, afirmando que trata-se de “calúnia” e alegando que a profissional sofreria de problemas psicológicos.

“Ele falou muito que estou delirando, que estou doente, mas eu confirmo todas as informações de assédio que foram publicadas”, afirmou Bruna.

Bruna também ressaltou alguns momentos que ocorriam durante suas participações no Brasil Urgente, em que o apresentador falava sobre sua beleza durante as reportagens.


“Já me sentia muito constrangida com o assédio que sofria no ar. Era nítido meu constrangimento, sabe? Meus pais ficavam envergonhados. Mas eu precisava do salário, pagava coisas pros meus pais, tinha que sustentar uma casa, então eu aguenta

“Quando aconteceu o assédio real, frente a frente, num restaurante, aí eu decidi mesmo que devia procurar a Justiça e denunciar. Procurei um advogado logo depois que esse assédio foi feito.” 

Em seguida, a repórter explicou o motivo de ter esperado meses para realizar a denúncia: “Eles pediram pra segurar um pouco pra gente fundamentar toda a nossa história. O prazo pra gente divulgar o assédio é de seis meses. A gente esperou até o último momento pra que a gente fundamentasse a história, tivesse testemunhas.”

Bruna afirma que enviou uma carta à Band comunicando a Band sobre o assédio, mas ficou decepcionada com a postura da emissora. Como resposta, teria recebido a sugestão: “Fica em casa um tempo, de

“Ouvi frases de funcionários da Band, superiores, inclusive, falando: ‘Isso é típico do Datena. Ele faz isso com quem ele gosta’. Espero que ele seja punido e que a verdade seja mostrada. Alguém precisa parar esse homem, e espero que eu seja essa pessoa.

“Já desisti da minha carreira, exatamente por causa dele e por causa da Band. Tô bem destruída por dentro, não tenho mais esperança nenhuma em voltar à televisão, por isso que hoje tô abrindo o jogo”, concluiu.

O lado de Datena

“Isto é calúnia”, afirmou Datena sobre as acusações em nota enviada ao Fofocalizando. O apresentador afirmou que Bruna possui problemas “psicológicos, problemas de família, pessoais e trabalho” e que a teria apoiado como faz com todos os profissionais com quem trabalha.

“Com boa parte da equipe [presente], eu reiterei a ela que era bonita e competente e que não precisava emagrecer mais para trabalhar em TV. Preocupado com sua saúde, quanto às opções [sic] sexuais dela, eu respeito como sempre respeitei publicamente as opções [sic] de cada um. Dia depois, ela me procurou agradecendo meus conselhos.”VDatena também garantiu que irá tomar providências jurídicas contra Bruna Drews, “em respeito à minha mulher com quem sou casado há 41 anos, aos meus cinco filhos e seis ne

“Espero que resolva seus problemas psicológicos, que são muitos e anteriores aos fatos que ela descreve, de outra forma que não seja tentar destruir pessoas que quiseram ajudá-la.”

“Você me conhece. Tenho muitos defeitos, mas este não está entre eles. Minha vida profissional tem sido, em grande parte, pautada pela defesa da mulher, diariamente no programa que eu faço”, encerra o apresentador.

Band

Procurada pelo E+, a assessoria da Band enviou a seguinte nota: “O processo trabalhista em questão tramita em segredo de Justiça, a pedido, inclusive, da própria autora. A Band está impedida de se manifestar sobre o assunto.”

E+ também entrou em contato com o advogado de Bruna Drews, Vitor Kupper, que informou que “existem os processos trabalhista e criminal em andamento”, e que “ambos correram em segredo de Justiça”.

“Não posso dar maiores detalhes sobre o caso, apenas que as medidas judiciais estão sendo tomadas para apuração dos fatos e responsabilização dos envolvidos”.

Confira abaixo a íntegra do depoimento de Bruna Drews ao Fofocalizando:

“O Datena fez acusações como ‘você estava bêbada’, ‘ela tá delirando’. Naquele dia eu bebi apenas um copo de cerveja. Tentei sair da mesa várias vezes muito constrangida, e ele me fez ir embora guiada por uma equipe de policiais que estava lá, simplesmente, mostrando um ato de totalitarismo e machismo.

Eu estava completamente bem, todos os policiais confirmaram. Ele falou muito que estou delirando, que estou doente, mas eu confirmo todas as informações de assédio que foram publicadas no site inicial.

Já me sentia muito constrangida com o assédio que sofria no ar. Era nítido meu constrangimento, sabe? Meus pais ficavam envergonhados. Mas eu precisava do salário, pagava coisas pros meus pais, tinha que sustentar uma casa, então eu aguentava. 

Mas quando aconteceu o assédio real, frente a frente, num restaurante, aí eu decidi mesmo que devia procurar a Justiça e denunciar. Procurei um advogado logo depois que esse assédio foi feito. 

Eles pediram pra segurar um pouco pra gente fundamentar toda a nossa história. O prazo pra gente divulgar o assédio é seis meses. A gente esperou até o último momento pra que a gente fundamentasse a história, tivesse testemunhas.

Mandei uma carta pra Band contando sobre o assédio. A Band me mandou: ‘Fica em casa um tempo, descansa’. Não procurou o Datena, não procurou ouvir testemunhas.

Ouvi frases de funcionários da Band, superiores, inclusive, falando: ‘Isso é típico do Datena. Ele faz isso com quem ele gosta’. Espero que ele seja punido e que a verdade seja mostrada. Alguém precisa parar esse homem, e espero que eu seja essa pessoa. 

Já desisti da minha carreira, exatamente por causa dele e por causa da Band. Tô bem destruída por dentro, não tenho mais esperança nenhuma em voltar à televisão, por isso que hoje tô abrindo o jogo.”

Confira também o posicionamento de José Luiz Datena enviado ao programa:

“Isto é calúnia. Sempre elogiei esta moça ao vivo no Brasil Urgente, como faço com outros repórteres homens e mulheres. Pela beleza, pela competência acima de tudo. Ao vivo para todo o Brasil.

Ela, há muito tempo, vem pedindo vários afastamentos por motivos psicológicos alegando problemas de família, pessoais e trabalho. Sempre a apoiei como faço com os profissionais com quem eu trabalho e ela me agradeceu pessoalmente por isso nos poucos contatos que tive com ela na Band. Foram raras as vezes que conversamos fora do ar.

Quanto ao episódio que ela se refere, no programa A Fuga, que fazia parte do Agora É Com Datena, ela estava visivelmente mais magra, e perguntei a ela, na frente de todos, se ela tinha problemas. Ela disse que sim e iria procurar ajuda médica. Passou mal durante as gravações que mandei parar para que ela fosse atendida e retomar outro dia em que estivesse melhor. 

No final das gravações desse programa, dias depois, no Bar do Tonico, com boa parte da equipe, eu reiterei a ela que era bonita e competente e que não precisava emagrecer mais para trabalhar em TV. Preocupado com sua saúde, quanto às opções [sic] sexuais dela, eu respeito como sempre respeitei publicamente as opções [sic] de cada um. Dia depois, ela me procurou agradecendo meus conselhos.

Nunca, em hipótese nenhuma, tive qualquer outra intenção que não fosse ajudá-la. Ela sabe disso e, claro, quando soube dessa mentira, em respeito à minha mulher, com quem sou casado há 41 anos, aos meus cinco filhos e seis netos, tomei minhas providências jurídicas contra essa profissional de quem espero que resolva seus problemas psicológicos, que são muitos e anteriores aos fatos que ela descreve, de outra forma que não seja tentar destruir pessoas que quiseram ajudá-la. 

Você me conhece. Tenho muitos defeitos, mas este não está entre eles. Minha vida profissional tem sido, em grande parte, pautada pela defesa da mulher, diariamente no programa que eu faço.”