Tecnologia de Dessalinização em Campina Grande. Vereador Márcio Melo já tinha apresentado proposta na Câmara no ano passado. - image marcio-melo-1 on https://antv.news

O clima é de festa até para o prefeito de Campina Grande Romero Rodrigues que comemorou, na manhã desta segunda-feira (28), a decisão do presidente Jair Bolsonaro em instalar na cidade o Centro de Testes de Tecnologia de Dessalinização, que vai analisar se o sistema avançado desenvolvido em Israel, no Oriente Médio, e aplicável no Nordeste. O centro funcionará, de acordo com o governo federal, no Instituto do Seminárido (Insa), localizado nos sítios Lucas e Salgadinho, zona rural de Campina.

Poucos sabem que no ano passado o vereador e então vice-presidente da Câmara Municipal, vereador Mário Melo já tinha apresentado uma proposta que defendia naquela época a união das forças políticas, empresariais, comerciais, sociais e governamentais para que o futuro presidente da República instalasse em Campina Grande a fábrica de dessalinização que está pretendendo implantar no Nordeste.

A MATÉRIA DIVULGADA NO FINAL DE 2018

O vice-presidente da Câmara Municipal campinense, Márcio Melo Rodrigues, está defendendo a união das forças políticas, empresariais, comerciais, sociais e governamentais para que o futuro presidente da República, Jair Bolsonaro, instale em Campina Grande a fábrica de dessalinização que está pretendendo implantar no Nordeste, como forma de convivência com a seca e aqui desenvolva outras ações pertinentes em estudo pelo futuro Governo.

Bolsonaro disse “que estudamos junto ao Embaixador de Israel e empresa especializada a testarem tecnologia que produz água a partir da unidade do ar em escolas e hospitais da região. Poderemos, inclusive, negociar a instalação de fábrica no Nordeste para venda desses equipamentos no nosso mercado”.

Márcio, para tanto, sugere que o prefeito Romero Rodrigues encabece movimento juntamente com a Câmara Municipal, Federação das Indústrias, Associação Comercial, Universidade Federal de Campina Grande, Universidade Estadual da Paraíba, Governo do Estado, Assembleia Legislativa da Paraíba e outros segmentos para que o Município venha a dar as condições necessárias para a concretização do empreendimento em estudo pelo futuro Governo Federal, através de incentivos e outras iniciativas.

O parlamentar ressalta que já funciona em Campina Grande o Instituto Nacional do Semiárido (Insa) que é uma unidade de pesquisa integrante do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), com enfoque no Semiárido brasileiro. Como uma instituição federal de pesquisa, articula, realiza, promove e divulga ciência, tecnologia e inovação como patrimônios universais para o bem da sociedade e, particularmente, do Semiárido brasileiro.

O presidente eleito afirmou que pretende construir instalação piloto no Nordeste para retirar, dessalinizar, armazenar e distribuir água salobra de poços. Jair Bolsonaro disse que fará parcerias com Israel para beneficiar o Nordeste com projetos de dessalinização de água. Por meio de seu perfil no Twitter, Bolsonaro afirmou que o futuro ministro de Ciência e Tecnologia, Marcos Pontes, visitará em janeiro instalações de dessalinização, plantações e o escritório de patentes no país do Oriente Médio.

“Pretendemos ainda em janeiro construir instalação piloto para retirar água salobra de poço, dessalinizar, armazenar e distribuir para agricultura familiar, estendendo o projeto para mais localidades após testes e reajustes”, escreveu.

Israel é um dos pioneiros na utilização da técnica de dessalinização. A água do mar, de aquíferos e até de esgoto são submetidas ao processo de dessalinização, o que as tornam potáveis e, portanto, próprias para o consumo. Em usinas, a água salobra passa por membranas que ficam dentro de tubos. O objetivo é reter o sal e funcionar como uma espécie de filtro. Depois de concluído o processo, a água concentrada volta para o mar e a outra é tratada e abastece a população.

O método para dessalinizar água salobra de aquíferos, por exemplo, é exatamente o mesmo que se usa para a água do mar. A diferença é a quantidade de energia demandada e o tipo de membrana usada. A dessalinização refere-se a vários processos químicos da retirada de excesso de sal e outros minerais da água.

A dessalinização de água é muito utilizada em regiões onde a água doce é escassa ou de difícil acesso, como no Oriente Médio, na Austrália e no Caribe, em navios transatlânticos e submarinos. A água doce obtida é utilizada para consumo humano ou irrigação. Algumas vezes o processo produz sal de cozinha como subproduto.

Da redação