Em nota pública divulgada nesta terça-feira, a Procuradoria Federal dos Direitos do Cidadão, do Ministério Público Federal, contestou a recomendação do presidente Jair Bolsonaro para que quarteis e guarnições militares comemorem o dia 31 de março de 1964.

Assista a reportagem da agência AFP-BR