A Conmebol sorteou na noite desta segunda-feira em sua sede, no Paraguai, os oito confrontos de oitavas de final da Copa Libertadores, que terão início só depois da Copa América. Os jogos de ida serão entre 23 a 25 de julho, enquanto a volta acontece de 30 de julho a 1º de agosto. São mais de dois meses, portanto, entre o fim da fase de grupos e o início das oitavas.

Os destaques são os três duelos Brasil x Argentina logo de cara: Cruzeiro x River Plate, Palmeiras x Godoy Cruz e Athletico-PR x Boca Juniors – este último, uma repetição dos duelos da fase de grupos. Flamengo, Inter e Grêmio pegam Emelec, Nacional e Libertad, respectivamente.

Reprodução

– Veja mais notícias da Libertadores

Os confrontos ficaram assim:

  • Palmeiras x Godoy Cruz-ARG
  • Cruzeiro x River Plate-ARG
  • Internacional x Nacional-URU
  • Cerro Porteño-PAR x San Lorenzo-ARG
  • Libertad-PAR x Grêmio
  • Boca Juniors-ARG x Atlético-PR
  • Flamengo x Emelec-EQU
  • Olimpia-PAR x LDU Quito-EQU

Os times da esquerda, líderes de seus grupos, decidem a vaga em casa.

A Conmebol também já definiu o chaveamento até a final: há possibilidades de Flamengo x Internacional e Palmeiras x Grêmio nas quartas de final, caso todos os brasileiros passem.

O sorteio foi simples: os primeiros colocados foram inseridos no Pote 1, enquanto os segundos colocados foram para o Pote 2. Os cruzamentos foram sorteados um a um entre os integrantes dos dois potes – não houve restrição a nenhum confronto, nem mesmo com adversários do mesmo país ou que já se enfrentaram na fase de grupos.

Havia, portanto, possibilidade de um clássico entre Grêmio x Inter, ou um Boca x River. Os dois encontros, porém, só podem acontecer em eventuais semifinais.

Importante: na Libertadores, gol fora de casa vale como critério de desempate.

Com a melhor campanha da primeira fase, o Palmeiras tem a possibilidade de decidir todos os confrontos em casa até as semifinais. A final será em jogo único, dia 23 de novembro, em Santiago, no Chile.

Mudanças na lista

A Conmebol permite cinco alterações na lista de 30 jogadores dos clubes para as oitavas de final. Depois, são mais duas mudanças permitidas nas quartas, e outras duas nas semifinais. Para a grande final, nenhuma troca na lista será possível.