Ministro do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), General Augusto Heleno, gritou e deu murros na mesa durante um café da manhã com jornalistas ao lado do presidente Jair Bolsonaro (PSL). Heleno estava criticando o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). As informações são do Valor Econômico.

O encontro aconteceu no Palácio do Planalto nesta sexta-feira (14). Jornalistas estiveram presentes no evento, mas não puderam gravar ou passar informações até o fim do café da manhã. Em um momento, Heleno explicou os motivos para chamar de Bolsonaro de ‘senhor’ e ainda fez indiretas a Lula.

“O presidente, eleito pelo povo, merece o respeito de toda a sociedade. Um presidente da República desonesto tem que tomar uma prisão perpétua”, declarou. Logo depois, aos gritos, ele completou. “Um presidente desonesto é um deboche com a sociedade, destrói o conceito do país. É o cumulo ele ainda aventar a possibilidade da facada ser uma mentira”.

Na sequência, Heleno prosseguiu gritando e bateu na mesa duas vezes. “E será que o câncer dele [Lula] foi mentira? E o câncer da dona Dilma foi mentira?”, questionou. Em entrevista ao canal TVT, Lula questionou a facada sofrido por Bolsonaro na campanha eleitoral  estranhou o fato de não ter sangramento.

Com revista Veja