O pagamento do abono do Programa de Formação do Patrimônio do Servidor Público (Pasep), do exercício 2019-2020, começa nesta quinta-feira (25) e vai injetar R$ 104 milhões na economia da Paraíba. De acordo com o Banco do Brasil, responsável por pagar o benefício, 113.355 trabalhadores têm direito no estado. Em todo o país, vai ser pago um montante de R$ 2,6 bilhões a 2,9 milhões de trabalhadores.
De acordo com o calendário estabelecido pelo Governo Federal, o pagamento começa com os trabalhadores que têm número de inscrição encerrado em ‘0’. Apenas nesta etapa, vão ser pagos R$10,5 milhões para 11.300 beneficiários.

Entre os servidores públicos e militares, com direito ao saque do abono no exercício 2019-2020, cerca de 1,6 milhão não têm conta no BB. Para facilitar o recebimento, esse público sequer precisará se deslocar a uma das agências do Banco. Por meio da internet ele poderá solicitar a transferência bancária do valor do seu abono, de acordo com o calendário de pagamento estabelecido pelo Governo. A transferência ainda pode ser realizada em qualquer terminal do Banco do Brasil, antes mesmo do início do atendimento físico.
Os demais beneficiários, cerca de 1,3 milhão de trabalhadores, são correntistas do BB e, a exemplo de anos anteriores, receberão o saldo automaticamente em conta, dois dias antes da liberação dos pagamentos, de acordo com o número final da inscrição no Programa.

A novidade é uma solução desenvolvida pelo BB: correntistas de outras instituições financeiras também podem enviar TED, com custo zero.Quem pode receberO abono salarial é pago anualmente ao trabalhador cadastrado no programa há, pelo menos, cinco anos e cujos dados estejam declarados corretamente na Relação Anual de Informações Sociais (Rais) pelo empregador. Para ter direito a receber o benefício, é preciso ter trabalhado formalmente por pelo menos 30 dias em 2018, com remuneração média de até dois salários mínimos.
O teto pago é de até um salário mínimo, ou seja, R$ 998,00, com o valor calculado na proporção 1/12 do salário. A quantia que cada trabalhador vai receber é proporcional ao número de meses trabalhados formalmente em 2018.

Os herdeiros também têm direito ao saque. No caso de falecimento do participante, basta apresentar na agência mais próxima os documentos que comprovem o óbito e a condição de beneficiário legal.
Para saber se tem direito ao abono, o trabalhador pode consultar o site ou telefonar para a Central de Atendimento do Banco do Brasil, nos telefones 4004-0001 e 0800-729-0001.

Com assessoria