De vestido vermelho (que dá a entender ser da grife Valentino), sapato da marca Chanel e tornozeleiraeletrônica, a doleira Nelma Kodama publicou uma foto em seu perfil no Instagram nesta sexta (26). A postagem gerou diversos comentários de revolta. “Rainha do deboche”, comentou um internauta; “só em terras tupiniquins mesmo, piada”, disse outro. Essa não é a única foto com exibição de luxo em sua rede social.

Um dia você pensou em um canal de TV para assistir em todas as plataformas de comunicação. Prepare-se. Esse canal está chegando.

Como parte da operação Lava Jato, a doleira foi presa no Aeroporto Internacional de São Paulo, em Guarulhos, na madrugada de 15 de março de 2014, quando tentava embarcar para Milão, na Itália, com 200 000 euros escondidos na calcinha. 

Em junho de 2016, foi solta, passando para prisão domiciliar após firmar acordo de delação premiada com o Ministério Público Federal. A partir daí, começou a usar a tornozeleira eletrônica.

Entre suas emblemáticas aparições, está um depoimento à CPI da Petrobrás em 2015, em que cantou trecho de uma música de Roberto Carlos para explicar como era sua relação com o doleiro Alberto Youssef. 

“Sob meu ponto de vista, eu vivi maritalmente com Alberto Youssef do ano de 2000 a 2009. Amante é uma palavra que engloba tudo, né? Amante é esposa, amante é amiga”, disse. “Tem até uma música do Roberto Carlos: a amada amante, a amada amante. Não é verdade? Quer coisa mais bonita que ser amante? Você ter uma amante que você pode contar com ela, ser amiga dela”, disse, durante o depoimento.

Em seguida, Nelma cantarolou Amada Amante, sucesso do Rei da Jovem Guarda em 1971.

Com Agências Nacionais