Morreu em Campina Grande na tarde desta quarta-feira (07/08) a cantora Geralda Velez, de 73 anos de idade. Geralda era considerada por muitos a “Rainha do Clube Ypiranga” quando aquela casa estava no auge, nas décadas de 70 e 80. Geralda foi vítima de um infarto na UPA Dinamérica, onde estava internada.

Ela, segundo familiares, descobriu dois nódulos malignos no pescoço, além disso, o pulmão estava desgastado e o coração “crescido”.A cantora descobriu muito tarde, ainda de acordo com familiares, que estava com um câncer.O velório está ocorrendo no Digna da Avenida Juscelino Kubitscheck, no Presidente Médici.

O enterro será 16h00, no cemitério do Bairro Cruzeiro.Muitas vezes pelos problemas de saúde, a guerreira que nunca se deixou abalar,Nunca lhe faltaram o talento, a alegria e força de vontade.Geralda Velez nasceu em 24 de dezembro de 1945.

Um dia você pensou em um canal de TV para assistir em todas as plataformas de comunicação. Prepare-se. Esse canal está chegando.

A cantora começou sua trajetória profissional (impulsionada) na Rádio Borborema na década de 1970 quando foi convidada por Eraldo Cesar, onde ficou nos quadros da emissora, como contratada, por aproximadamente 14 anos.Cantou também no programa de Rosil Cavalcante.

A partir de então foi uma voz presente nos programas de auditório.Geralda contou, no programa Itararé Junino/TV Itararé/Cultura, que os dos momentos marcantes e dramáticos da carreira e da vida dela, ocorreu na Rádio Caturité, antes de uma apresentação.

Ela disse que estava lavando o rosto e de repente percebeu, pelo espelho, que o seu rosto estava deformado devido a uma paralisia facial.Isso foi, de certa maneira, um “divisor de águas”, pois retirou por determinado tempo a cantora do meio artístico.Porém, com entusiasmo, Geralda nunca desaminou e continuou  no cenário cantado a vida.

Com informações do Blog Renato Diniz